O estudo da Língua Portuguesa entende a importância de falar e escrever bem, seja na forma culta ou popular. Como pastores e líderes devemos conhecer nosso vernáculo, pois faremos uso dele quer escrevendo, quer nos comunicando. 

Nesta matéria veremos princípios para uma comunicação falada eficaz. Princípios regentes da comunicação escrita. Interpretação e produção de textos. GRAMÁTICA. Suas divisões. Fonologia, morfologia, sintaxe, semântica e estilística. Nessa disciplina temos por objetivo fornecer aos ministros da Palavra fundamentos teóricos e práticos que os habilitem no desempenho no ministério da pregação (falada e escrita).

Bom estudo.

Competência/habilidades a serem desenvolvidas: O aluno deverá conhecer o processo histórico do texto Sagrado, suas divisões, seus manuscritos e sua confiabilidade. 


I. VISÃO GERAL

1.1. Origem do termo

1.2. Idiomas em que foi escrita


II. SEU DESENVOLVIMENTO

2.1. Preservação oral

2.2. Escrita 

2.3. Redação

2.4. Canonização  


III. AS DIVISÕES DA BÍBLIA 

3.1. As designações Antigo e Novo Testamento

3.2. Como está dividido o Antigo Testamento

3.3. Como está dividido o Novo Testamento

3.4. Como está dividido o  Antigo Testamento Hebraico 


IV. O DESENVOLVIMENTO DO CANON BÍBLICO

4.1. Canonicidade do Antigo Testamento

4.2. Canonicidade do Novo Testamento 

4.3. Os livros apócrifos 

4.3.1. Apócrifos do Antigo Testamento 

4.3.2. Apócrifos do Novo Testamento 

4.4. OS pseudoepígrafes 


V. OS MANUSCRITOS DA BÍBLIA 

5.1. Manuscritos do Antigo Testamento 

5.2. Manuscritos do Novo Testamento 


VI. TRADUÇÕES E VERSÕES DA BÍBLIA 

6.1. Aramaicas, siríacas e afins

6.2. Traduções Gregas e afins 

6.3. Traduções latinas e afins 

6.4. Traduções para o português 


VII. CONFIABILIDADE DO TEXTO BÍBLICO